terça-feira, 1 de março de 2016

Todos contra o Aedes aegypti

Foto: Cristine Rochol/PMPA














A Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara de Vereadores de Porto Alegre reuniu, nesta terça-feira (1º), representantes de secretarias da Saúde, hospitais, entidades e profissionais da área médica, além de políticos, para mostrar o que está sendo feito no Rio Grande do Sul, principalmente na Capital, para combater o mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, zika vírus e chikungunya. A vereadora Lourdes Sprenger (PMDB), logo que assumiu a presidência da Cosmam em fevereiro, priorizou este assunto devido à gravidade do problema.

Na reunião, Marilina Bercini, representando o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, destacou a criação, no final do ano passado, do Comitê Estadual Intersetorial de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti. O grupo conta com a participação de várias secretarias, Ministério Público, Exército e outros e planeja ações que incluem a educação, ensinando alunos a fiscalizar a sua casa, para observar se o ambiente em que vivem pode ter focos do mosquito.

O secretário municipal da Saúde, Fernando Ritter, presente na reunião, ressaltou a importância de conscientizar os cidadãos sobre a proliferação do mosquito. “A dengue pode matar. A chikungunya, incapacitar. O zika pode fazer surgir uma geração de microcéfalos”, disse. O secretário convidou a Câmara para participar do grupo de trabalho da prefeitura que promove ações de combate ao Aedes, como a que ocorreu no Dia D de combate ao mosquito, em 13 de fevereiro, com a visita a 39 mil domicílios da cidade, para orientar sobre prevenção e doenças. A secretaria atua no controle larvário, bloqueio de transmissão, monitoramento inteligente e treinamento de profissionais da saúde.

A vereadora Lourdes pediu ao secretário Fernando Ritter, na ocasião, uma atenção especial aos pedidos de informação do 156, devido às 2.666 solicitações referentes ao combate ao mosquito nos dois primeiros meses de 2016, contra 2.308 solicitações de todo o ano de 2015. E registrou dois encaminhamentos: a designação de um vereador da Cosmam para participar do grupo de trabalho da prefeitura e um pedido de apoio para a diretoria da Câmara na divulgação de campanhas de esclarecimento sobre o Aedes.

Esteve presente na reunião o médico Fernando Kreutz, da FK Biotec, empresa que desenvolveu um larvicida biológico doméstico para combate à dengue e zika vírus. “A sociedade tem que criar estratégias para auxiliar no processo de combate ao mosquito”, recomendou. Também participaram, apresentando suas contribuições para o tema: Carmem Gomes, coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, que reforçou a necessidade da população combater os criadouros do Aedes em suas residências; Maria Teresa Sanseverino, médica geneticista do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, que comentou sobre a contribuição do Brasil em relacionar o  zika vírus com a microcefalia; Everton Borges, assessor de Relações Institucionais do Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Sul, que colocou a entidade à disposição para auxiliar no combate à transmissão das doenças; Roberta Brenner de Moraes, promotora de Justiça do Ministério Público Estadual (MP-RS), que enfatizou a atuação do MP na defesa dos interesses da população e elogiou o resultado das ações promovidas pelo poder público; Tibiriçá Rodrigues, representante do Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre, que destacou a participação do sindicato nas ações de contenção do vírus; Marco Antonio Grandini, especialista no combate ao Aedes e presidente da Câmara de Vereadores de Encruzilhada do Sul, que ressaltou a importância dos moradores permitirem o acesso dos agentes de saúde às suas residências, lembrando que os pneus são potenciais focos de criadouros de larvas do mosquito; e Cléber Verona, coordenador do Grupo de Trabalho de Combate ao Aedes do Grupo Hospitalar Conceição, que informou sobre o mutirão do GHC contra o Aedes e alertou para a superlotação hospitalar num eventual aumento dos casos de dengue.